Terça-feira, 4 de Setembro de 2012

MAPA DE ESCRITA DE PAUL AUSTER – ARTIGO COMPLETO PUBLICADO NO SUPLEMENTO IPSÍLON, DO PÚBLICO

 

 

 

(Clique nas imagens para aumentar)


publicado por Miguel Seara às 11:06
link da entrada | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Abril de 2012

HOMEM NA ESCURIDÃO – PAUL AUSTER

 

 

“Brilhante… Provavelmente o melhor romance de Paul Auster, um doloroso somatório de todos os seus livros.”

Kirkus Reviews

 

E se a América não estivesse em guerra com o Iraque mas consigo própria? Nesta América, as Torres Gémeas não caíram e as eleições presidenciais de 2000 conduziram à secessão, com estado após estado a abandonar a união e uma sangrenta guerra civil a instalar-se. Este mundo paralelo é criado pela mente e coração perturbados de August Brill, um crítico literário vítima de insónias. Com 72 anos, Brill está a recuperar de um acidente de viação em casa da filha e, para afastar recordações que preferia esquecer – a morte da mulher e o violento assassinato do namorado da neta –, conta histórias a si próprio. Gradualmente, o que Brill tenta desesperadamente impedir insisteem ser contado. Coma neta a juntar-se-lhe de madrugada, ele arranja finalmente coragem para revisitar os seus piores dramas.

 

Chocante e apaixonante, Homem na Escuridão é o exemplar romance do nosso tempo, um livro que nos obriga a confrontar a escuridão da noite, celebrando a existência das pequenas alegrias do dia-a-dia num mundo capaz da mais grotesca violência.


publicado por Miguel Seara às 10:31
link da entrada | comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Abril de 2012

NOVAS EDIÇÕES DE ALGUMAS DAS MAIS EMBLEMÁTICAS OBRAS DE PAUL AUSTER



publicado por Miguel Seara às 10:40
link da entrada | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Maio de 2010

ENTREVISTA COM PAUL AUSTER NO PÁGINA 2

 

Foi recentemente disponibilizada no Youtube uma entrevista de Paul Auster para o programa Página 2 da RTVE, a propósito de Homem na Escuridão.


publicado por Miguel Seara às 10:48
link da entrada | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009

PAUL AUSTER E SIRI HUSTVEDT NOMEADOS PARA O INTERNATIONAL IMPAC DUBLIN LITERARY AWARD 2010

 

 

Pela primeira vez desde a sua criação em 1996, um casal de escritores – Siri Hustvedt, com Elegia para um Americano, e Paul Auster, com Homem na Escuridão – foi nomeado para o International IMPAC Dublin Literary Award, anunciou hoje fonte do galardão.

Na lista, composta por 156 títulos, figuram também nomes como Chris Cleave (com The Other Hand, a editar pela ASA em 2010) e Hannah Tinti (com The Good Thief, que será publicado pela ASA em 2010), os portugueses José Saramago (com As Intermitências da Morte) e José Rodrigues dos Santos (com O Codex 632), e o angolano José Eduardo Agualusa (com As Mulheres do Meu Pai).

Este prémio nasceu de uma iniciativa entre a Câmara Municipal de Dublin e a empresa IMPAC para a criação de um concurso anual de âmbito internacional com o objectivo de promover a literatura de qualidade e de fomentar a tradução de livros, elegendo anualmente um trabalho de reconhecido mérito literário, com a colaboração de bibliotecas de todo o mundo.

O prémio tem um valor de 100 mil euros e os dez finalistas serão anunciados em Abril de 2010.

Entre os seus vencedores contam-se nomes como Hertha Müller, Michel Houellebecq, Orhan Pamuk, Colm Tóibín e Michael Thomas, em 2009.

Mais informações sobre o galardão em www.impacdublinaward.ie.

 


publicado por Miguel Seara às 14:21
link da entrada | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Outubro de 2009

"THE WORLD IS IN MY HEAD. MY BODY IS MY WORLD" – ANÁLISE À OBRA DE PAUL AUSTER

 

 

Foi recentemente publicado no México uma análise da obra narrativa e ensaística de Paul Auster, da autoria da escritora Ivonne Saed, intitulada Paul Auster: autoría, distopía y textualidad.

 

Segundo a autora, a obra de Paul Auster centra-se em três aspectos: o conceito de autoria e a sua relação com a solidão; a distopia da esperança e a utopia ultrapassada; e a cidade como metáfora do Génesis e elemento indispensável da narrativa de Auster.

 

Para abordar estes temas, Ivonne Saed examinou principalmente os três romances que, em seu entender, melhor englobam as preocupações do autor com o presente.

 

Em Inventar a Solidão, Auster parte de uma fotografia para desconstruir a memória e o duelo perante a morte por intermédio da reescrita do eu.

 

Em No País das Últimas Coisas, a acção passa-se num espaço distópico que ultrapassa os mitos conhecidos de cidades apocalípticas.

 

E, finalmente, Cidade de Vidro, na qual pega no mito babilónico para falar de memória e do duelo como geradores de vida, assim como desse grande texto por decifrar que é a cidade como conceito.

 

Uma constante da narrativa de Auster é o facto de, desde as primeiras linhas, o leitor ficar entrelaçado num enredo que, no entanto, ainda está por contar. E com algumas palavras, antecipa um desenlace.

 

Ivonne Saed tem vindo a realçar, desde há alguns anos, em artigos publicados no México, que a premissa fundamental do trabalho criativo de Paul Auster se pode resumir a uma frase que o próprio escreveu quando tinha dezanove anos: “The world is in my head. My body is in the world.”

 

A obra de ficção de Paul Auster não pode ser estudada sem se analisar pormenorizadamente os seus ensaios, escritos segundo as mesmas chaves narrativas dos seus romances: Homem na Escuridão, Leviathan, A Música do Acaso, Mr. Vertigo e A Noite do Oráculo, entre outros.

 

Para o escritor norte-americano, escrever é um exercício necessário para unir os fios de coincidências que inundam o quotidiano. A sua condição de autor não pode ser separada da do ser humano comum.

 

As suas obsessões literárias andam à volta do acaso, da memória, Nova Iorque como cidade babilónica, mas também da necessidade de comer para escrever e escrever para comer.

 

(Texto escrito a partir de um artigo publicado no El Universal)


publicado por Miguel Seara às 17:06
link da entrada | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

HOMEM NA ESCURIDÃO FINALISTA DO PRÉMIO CUNHAMBEBE DE LITERATURA ESTRANGEIRA

 

Homem na Escuridão, de Paul Auster, é um dos dez finalistas do Prémio Cunhambebe de Literatura Estrangeira, que pretende distinguir uma obra de ficção estrangeira contemporânea publicada no Brasil em 2008.

 

Segundo a organização do galardão, "Até a criação deste projeto, não havia no Brasil nenhum prêmio que contemplasse os melhores livros estrangeiros. Eis um grande paradoxo no país da literatura 'antropofágica'. Com efeito, da mesma forma que os índios canibais consideravam que devorar alguém – de preferência de outra tribo – lhes permitia incorporar suas qualidades, a cultura brasileira, na definição de Oswald de Andrade, se nutre das influências externas, apropriando-se de seus elementos essenciais. Por esse motivo, resolve-se homenagear Cunhambebe, o poderoso chefe tupinambá, considerado o maior canibal de que se tem notícia no Brasil. Contemporâneo do início da colonização européia, ele deve ter vislumbrado na chegada desses estrangeiros não uma ameaça mas sim uma oportunidade inesperada de experimentar novos 'sabores'. Sendo assim, de acordo com a 'filosofia' antropofágica, procurou aproveitar o melhor do outro!"

 

O vencedor será anunciado durante o mês de Outubro. A obra As Benevolentes, de Jonathan Littell, venceu a edição anterior deste prémio.

 

Mais informações sobre o Prémio Cunhambebe de Literatura Estrangeira aqui.


publicado por Miguel Seara às 11:34
link da entrada | comentar | favorito
Sexta-feira, 14 de Agosto de 2009

MIGUEL GUILHERME SUGERE...

Para ler a entrevista do actor Miguel Guilherme ao diário i aqui.


publicado por Miguel Seara às 10:46
link da entrada | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

NA CASA DE PAUL AUSTER E SIRI HUSTVEDT

Os escritores Paul Auster e Siri Hustvedt captam a alma e a psique da América nos seus romances. Ambos falaram, na casa deles, no Brooklyn, com o jornalista John Freeman sobre vida familiar, literatura, arte, psicologia e Elegia para um Americano e Homem na Escuridão, entre outros temas, num artigo que foi publicado em diversos jornais, um pouco por todo o mundo.

Para ler aqui.


publicado por Miguel Seara às 15:30
link da entrada | comentar | favorito
Quarta-feira, 1 de Abril de 2009

LEITURA DE HOMEM NA ESCURIDÃO

 

Fotos da sessão de leitura de Homem na Escuridão (Uomo nel buio), de Paul Auster, por Anna Bonaiuto. O evento teve lugar na segunda-feira, no Convento di San Francesco, em Pordenone, durante o Festival Dedica a Paul Auster.

 

 

© Luca d’Agostino / Phocus Agency

 

© Luca d’Agostino / Phocus Agency

 

© Luca d’Agostino / Phocus Agency

 

© Luca d’Agostino / Phocus Agency

 

© Luca d’Agostino / Phocus Agency

 

© Luca d’Agostino / Phocus Agency

 

© Luca d’Agostino / Phocus Agency


publicado por Miguel Seara às 16:34
link da entrada | comentar | favorito

pesquisar

 




































































































arquivos

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Marcadores

todas as tags

links

Leitores

blogs SAPO

subscrever feeds