Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2011

"O SEXO DOS ESCRITORES" – GQ

 

Perguntem a um escritor se prefere relatar uma cena de sexo ou fazer a espargata e ficarão surpreendidos com a vitória esmagadora da segunda hipótese. Como dizia uma conhecida, à qual perdi o norte, são poucos os bons praticantes de sexo; narradores, então, contam-se pelos dedos.

Mas Auster, que se aproxima dos 64 anos com grande vigor literário e que ganhou fama a explorar a música do acaso, nome com que baptizou um dos seus livros, para mim, parece ter ultrapassado esse misto de pudor, medo do ridículo e respeitinho à família – não se riam, há homens de barba rija que evitam escrever obscenidades com medo de que os pais e os filhos as leiam. Eu percebo-os. Não é toda a gente que se atira ao vernáculo com a coragem de um Bocage. Mulheres, então, nossa senhora! Maria Teresa Horta disse, uma vez, em entrevista, que atribuía ao erotismo da sua prosa muitos dos anticorpos que foi ganhando ao longo da vida.

 

Para lerem o artigo completo de Dulce Garcia, publicado na GQ, basta clicar na imagem.


publicado por Miguel Seara às 17:04
link da entrada | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Novembro de 2010

PAUL AUSTER NOMEADO PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO PARA O IMPAC DUBLIN LITERARY AWARD

 

 

O escritor norte-americano Paul Auster foi nomeado pelo segundo ano consecutivo para o International IMPAC Dublin Literary Award, desta feita com Invisível , anunciou hoje fonte do galardão.

 

Na lista da edição de 2011 do prémio, composta por 162 títulos, figuram também nomes como Philippe  Claudel (com O Relatório de Brodeck, publicado pela ASA em 2009 e vencedor do Independent Foreign Fiction Prize 2010), Amos Oz, autor da ASA (com Rhyming Life and Death), e Tommy Wieringa (com Joe Speedboat, que será publicado pela ASA em 2011).

 

Este galardão nasceu de uma iniciativa entre a Câmara Municipal de Dublin e a empresa IMPAC para a criação de um concurso anual de âmbito internacional com o objectivo de promover a literatura de qualidade e de fomentar a tradução de livros, elegendo anualmente um trabalho de reconhecido mérito literário, com a colaboração de bibliotecas de todo o mundo.

 

O prémio tem um valor de 100 mil euros, sendo que os dez finalistas serão anunciados no dia 12 de Abril de 2011 e o vencedor no dia 15 de Junho de 2011.

 

Entre os seus vencedores contam-se nomes como Hertha Müller, Michel Houellebecq, Orhan Pamuk, Colm Tóibín, Michael Thomas e Gerbrand Bakker, em 2010.

 

Mais informações sobre o International IMPAC Dublin Literary Award 2011 em www.impacdublinaward.ie.

 


publicado por Miguel Seara às 17:31
link da entrada | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Março de 2010

ENTREVISTA DE PAUL AUSTER À EUROPE1 A PROPÓSITO DO LANÇAMENTO EM FRANÇA DE INVISÍVEL

 
 


publicado por Miguel Seara às 09:45
link da entrada | comentar | favorito
Sexta-feira, 8 de Janeiro de 2010

INVISÍVEL E ELEGIA PARA UM AMERICANO NOS MELHORES LIVROS DO ANO PARA O EXPRESSO

 

 

 

Os críticos do Expresso Vítor Quelhas e José Guardado Moreira escolheram, respectivamente, Invisível, de Paul Auster, e Elegia para um Americano, de Siri Hustvedt, como os melhores livros de 2009.

 

Podem consultar a lista completa aqui.

 


publicado por Miguel Seara às 16:20
link da entrada | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Janeiro de 2010

INVISÍVEL CONSIDERADO UM DOS MELHORES LIVROS DO ANO POR JOEL NETO

 

 

Lista completa:

10. No Coração de África, de William Boyd

9. As Confissões de Nat Turner, de William Styron

8. O Tigre Branco, de Aravind Adiga

7. Love, de Toni Morrison

6. Invisível, de Paul Auster

5. Caim, de José Saramago

4. London Fields, de Martin Amis

3. Eu Sou a Charlotte Simmons, de Tom Wolfe

2. Ofício Cantante – Poesia Completa, de Herberto Helder

1. A Vida em Surdina, de David Lodge

 


publicado por Miguel Seara às 17:14
link da entrada | comentar | favorito
Terça-feira, 29 de Dezembro de 2009

PAUL AUSTER RECEBE PRÉMIO LETEO

 

 

Podem conferir a cobertura dos principais órgãos de comunicação social da entrega do Prémio Leteo a Paul Auster, ontem, na cidade de León, em Espanha, em baixo:

ABC

El Mundo

El Mundo (entrevista)

El Periódico

El Periódico (entrevista)

El País

Público

La Crónica de León

 


publicado por Miguel Seara às 10:40
link da entrada | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Dezembro de 2009

INVISÍVEL CONSIDERADO UM DOS MELHORES LIVROS DO ANO PELO THE SEATTLE TIMES

 

 

Nunca sabemos ao certo onde Paul Auster nos vai levar, e é essa a emoção e o prazer de ler Invisível, o relato de um jovem nos anos 60 que se envolve numa relação com um estranho mas estimulante casal que conhece numa festa e que vai mudar o curso da sua vida. Uma história surpreendente e por vezes perturbadora que atravessa quatro décadas e três continentes.

 

Podem consultar a lista completa dos melhores do ano aqui e recordar a crítica do The Seattle Times a Invisível, de Paul Auster, aqui.

 


publicado por Miguel Seara às 16:58
link da entrada | comentar | ver comentários (2) | favorito

A CRÍTICA DO THE TORONTO STAR A INVISÍVEL, DE PAUL AUSTER

 

 

Quem estamos a ouvir? Quem está a contar a história?

Tal como em grande parte das obras anteriores do autor, Invisível não nos fornece nenhuma resposta clara. Isto vai sem dúvida enervar os críticos de Auster. Mas os seus admiradores vão ficar encantados.

 

Pode ler a crítica do The Toronto Star, publicada no dia 20 de Dezembro, a Invisível, de Paul Auster, aqui.

 


publicado por Miguel Seara às 16:57
link da entrada | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Dezembro de 2009

"UM ROMANCE TÃO MAGISTRAL QUE NOS DEIXA SEM RESPIRAÇÃO" – A CRÍTICA DO THE BOSTON GLOBE A INVISÍVEL

 

 

Paul Auster explora a sombria, perigosa e enlouquecedora terra do nunca entre o que sabemos sobre nós próprios e os outros e o que ansiamos por saber, que é invisível para nós. Na ausência de tal conhecimento, contamos histórias que podem ou não ser verdade mas que afectam as nossas vidas de qualquer das formas.


Pode ler a crítica do The Boston Globe, publicada no dia 12 de Dezembro, a Invisível, de Paul Auster, aqui.

 


publicado por Miguel Seara às 17:34
link da entrada | comentar | favorito

"UMA AUTÊNTICA OBRA-PRIMA DO SEU GÉNERO" – A CRÍTICA DO EL CULTURAL A INVISÍVEL

 

 

É admirável o jogo que Paul Auster é capaz de sacar de um universo bastante reduzido como o seu, para o qual conta com o recurso da sua formação literária, as suas manhas metanarrativas e o magistério de Dom Quixote.

 

Pode ler a crítica do El Cultural, publicada no dia 4 de Dezembro, a Invisível, de Paul Auster, aqui.

 


publicado por Miguel Seara às 17:21
link da entrada | comentar | favorito

pesquisar

 




































































































arquivos

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Marcadores

todas as tags

links

Leitores

SAPO Blogs

subscrever feeds