Sexta-feira, 30 de Outubro de 2009

INVISÍVEL – A CRÍTICA DO JORNAL DE NEGÓCIOS

 

 

Paul Auster continua a sua saga em busca de novas formas de contar histórias mas socorrendo-se sempre de parábolas, de dúvidas existenciais e, claro, de um estilo sólido. Este Invisível aproxima-se mais de uma novela convencional. Traz-nos a história de um poeta, Adam, que em 1967 conhece um casal francês (Margot e Rudolf) e as relações entre todos acabam por se tornar demasiado próximas. O choque frontal é, pois, esperado mas demolidor. No fundo, esta história que começa nos anos 60 é uma forma de Auster viajar nas décadas seguintes em busca da razão da raiva humana, que explode quando menos se espera. Os fãs de Auster têm aqui prazer garantido.


Crítica da autoria de Fernando Sobral a Invisível, de Paul Auster, publicada hoje, no suplemento Weekend, do Jornal de Negócios.

 


publicado por Miguel Seara às 14:22
link da entrada | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

OS ACASOS DA VIDA

 

Leia a crítica de Fernando Sobral a A Noite do Oráculo, de Paul Auster, publicada em 2004 no Jornal de Negócios, aqui.


publicado por Miguel Seara às 17:46
link da entrada | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Maio de 2009

MUITOS SEGREDOS POR REVELAR – A CRÍTICA DO JORNAL DE NEGÓCIOS

O novo romance de Siri Hustvedt é, mais uma vez, sobre os segredos labirínticos que as pessoas escondem

 

Na sombra de Paul Auster (apenas porque é casada com ele) vislumbra-se uma grande novelista; Siri Hustvedt. Apesar dela navegar por mares percorridos por outros (a memória, os segredos que os mortos esconderam, os artistas alucinados), ela tornou-se uma verdadeira mestre nestes labirintos insondáveis. É esse mundo misterioso que voltamos a encontrar neste Elegia para um Americano.

 

Leia o resto da crítica de Fernando Sobral a Elegia para um Americano, de Siri Hustvedt, publicada no suplemento Weekend, do Jornal de Negócios, no dia 22 de Maio, aqui.


publicado por Miguel Seara às 10:59
link da entrada | comentar | favorito
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009

SER OU NÃO SER RICO, EIS A QUESTÃO?

 

O que é que pode acontecer a um homem que sabe demais? Isto é: a alguém que, devido às suas características, ganha um concurso e se torna bilionário? O indiano Ram Thomas Mohammad é um homem destes. É um pobre de Dharavi, que ganhou mil milhões de rupias num jogo de cultura geral, ele que dificilmente sabe qualquer coisa para além de tentar conseguir sobreviver numa imensa urbe. Pior: e se, de repente, muitos considerassem que você sabia demais, porque ganhou um jogo e assim fosse encarcerado por essa hipótese absurda? Isso também acontece a Ram.

 

É preso e colocado numa cela, por supostamente ter defraudado o apresentador do concurso. Só que nem tudo parece o que é: se um pobre como Ram ganhar, o apresentador e os produtores podem ir para a prisão, porque estão endividados até ao pescoço. Assim ele, por todas as razões, não pode ganhar. Os produtores têm assim de provar que ele os enganou. Mas não é nisso, na sua inocência, que Ram pensa, enquanto está na sua cela. “O que mais faz mover o mundo não é o sexo. É o dinheiro. E quanto mais dinheiro maior o frenesim”, dizem--lhe.

 

Quem Quer Ser Bilionário? é um livro que poderia ser um policial. Mas é muito mais do que isso. É uma análise cruel não apenas da sociedade indiana mas também de tudo aquilo que hoje podemos encontrar no mundo: a linha divisória entre pobres e ricos que dificilmente pode ser ultrapassada.

 

Ele representa uma Índia que tem trazido bons escritores nos últimos anos. Há ali um país, entre quem escreve na própria Índia ou é da diáspora, ou que olha para o mundo de uma forma cintilante e crítica como poucos. Swarup é mais do que um escritor indiano. É um analista do mundo, daqueles em que se atira uma moeda ao ar, para ver se sai cara ou coroa, isto é, sorte ou azar. E descobre-se: “é cara dos dois lados.” E a resposta é: “é a minha moeda da sorte, mas como te disse, a sorte não tem nada a ver com isto.”

 

Artigo da autoria de Fernando Sobral, publicado no Jornal de Negócios, no dia 3 de Novembro de 2006


publicado por Miguel Seara às 10:10
link da entrada | comentar | favorito

pesquisar

 




































































































arquivos

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Marcadores

todas as tags

links

Leitores

blogs SAPO

subscrever feeds