Terça-feira, 10 de Setembro de 2013

RELATÓRIO DO INTERIOR – PAUL AUSTER

 

 

"Este compêndio errático e intrigante vem de certa forma limar as arestas da obra de Paul Auster."

Publishers Weekly


No início, tudo estava vivo. Os mais pequenos objetos eram dotados de corações pulsantes, e até as nuvens tinham nomes...

Nome maior da literatura mundial, Paul Auster escreveu no notável Diário de Inverno as memórias do seu "eu" físico. Em Relatório do Interior, vai mais além ao explorar a sua mente, a sua memória e as influências que fizeram dele o homem que atualmente é.

Episódios marcantes da sua infância, adolescência e início de idade adulta, os livros, os filmes e acontecimentos que acompanharam o seu crescimento e um vislumbre das primeiras tentativas de escrita pintam um retrato vívido do autor e do meio que o rodeava.


Do mundo pequeno e protegido da sua infância ao mundo grande que ainda hoje está a descobrir, Paul Auster revela-se corajosamente na sua mais profunda intimidade.

Apesar das provas exteriores, ainda és quem eras, mesmo que já não sejas a mesma pessoa.


publicado por Miguel Seara às 10:32
link da entrada | comentar | favorito
Quarta-feira, 20 de Março de 2013

CIDADE DE VIDRO – REEDIÇÃO

 

Um escritor de romances policiais, Quinn, recebe em três dias consecutivos um estranho telefonema que o incita a tornar-se detective e a proteger Peter Stillman. Quinn, procurado pelo nome de detective Auster, deixa de ser escritor, assume o papel de detective e inicia uma investigação que nos conduz a uma história bizarra e opressiva que nos prende até à última página.

Adaptação da primeira história da famosa
A Trilogia de Nova Iorque, de Paul Auster, esta novela gráfica por Paul Karasik e David Mazzucchelli foi considerada pelo Comics Journal como um dos 100 melhores comics do século XX, além de que foi considerada pela revista New York como a melhor novela gráfica sobre Nova Iorque, tendo ganho ainda o Prémio de Melhor Álbum Estrangeiro no Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora em 2006.


publicado por Miguel Seara às 10:41
link da entrada | comentar | favorito
Sexta-feira, 28 de Setembro de 2012

VERÃO SEM HOMENS – SIRI HUSTVEDT

 

Há tragédias e há comédias, não é verdade? E são frequentemente semelhantes, um pouco como os homens e as mulheres. Uma comédia depende de parar a história exatamente no momento certo.

 

Esta é a voz de Mia Fredrickson, a viperina e tragicocómica narradora de Verão Sem Homens. Mia é obrigada a examinar a sua vida no dia em que, sem pré-aviso e depois de trinta anos de casamento, o seu marido lhe pede “uma pausa”. Após um período de internamento num hospital psiquiátrico, ela decide passar o verão na sua cidade natal, onde a mãe vive num lar de idosos. Sozinha em casa, Mia entrega-se à fúria e à autocomiseração. Mas, lenta e ardilosamente, a pequena comunidade rural insinua-se na sua esfera pessoal. Os “Cinco Cisnes” – um surpreendente grupo constituído pela sua mãe e as amigas –, a jovem vizinha, as adolescentes que frequentam o seu workshop de poesia… uma multiplicidade de vozes, vulnerabilidades, pequenas tiranias e desafios que resultarão na mais improvável das relações.


publicado por Miguel Seara às 11:42
link da entrada | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Agosto de 2012

DIÁRIO DE INVERNO – PAUL AUSTER

 

Pensas que nunca te vai acontecer, que não te pode acontecer, que és a única pessoa no mundo a quem essas coisas nunca irão acontecer, e depois, uma a uma, todas elas começam a acontecer-te, como acontecem a toda a gente.

Fala agora, antes que seja tarde, e depois espera poder continuar a falar até que não haja mais nada para dizer. Afinal de contas, o tempo está-se a esgotar. Talvez não seja pior pores de lado por agora as tuas histórias e tentares passar em revista o que foi para ti viver dentro deste corpo desde o primeiro dia de que tens memória de estar vivo até ao dia de hoje. Um catálogo de dados sensoriais. Aquilo a que se poderia chamar uma fenomenologia da respiração.

É um facto incontestável que já não és jovem. Dentro de um mês vais fazer sessenta e quatro anos e, sem seres excessivamente velho, sem teres aquilo que qualquer pessoa designaria por uma idade avançada, não podes deixar de pensar em todos aqueles que não conseguiram ir tão longe como tu. Aí está um exemplo das várias coisas que nunca poderiam acontecer, mas aconteceram mesmo.            


Paul Auster, incansável criador de ficções e de personagens inesquecíveis, vira agora o olhar para si próprio e para o sentido da sua vida. As descobertas da infância e as experiências da adolescência, o compromisso com a escrita – que marcou a sua entrada para a idade adulta –, as viagens, o casamento, a paternidade, a morte dos pais… Uma vida que transborda das páginas deste Diário de Inverno, um definitivo autorretrato construído com a paixão e a transbordante criatividade literária que são as marcas distintivas da identidade deste escritor amado pelos leitores e admirado pela crítica.

 

“Paul Auster construiu um dos universos mais inconfundíveis da literatura contemporânea…” The New York Review of Books


publicado por Miguel Seara às 09:38
link da entrada | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Abril de 2012

HOMEM NA ESCURIDÃO – PAUL AUSTER

 

 

“Brilhante… Provavelmente o melhor romance de Paul Auster, um doloroso somatório de todos os seus livros.”

Kirkus Reviews

 

E se a América não estivesse em guerra com o Iraque mas consigo própria? Nesta América, as Torres Gémeas não caíram e as eleições presidenciais de 2000 conduziram à secessão, com estado após estado a abandonar a união e uma sangrenta guerra civil a instalar-se. Este mundo paralelo é criado pela mente e coração perturbados de August Brill, um crítico literário vítima de insónias. Com 72 anos, Brill está a recuperar de um acidente de viação em casa da filha e, para afastar recordações que preferia esquecer – a morte da mulher e o violento assassinato do namorado da neta –, conta histórias a si próprio. Gradualmente, o que Brill tenta desesperadamente impedir insisteem ser contado. Coma neta a juntar-se-lhe de madrugada, ele arranja finalmente coragem para revisitar os seus piores dramas.

 

Chocante e apaixonante, Homem na Escuridão é o exemplar romance do nosso tempo, um livro que nos obriga a confrontar a escuridão da noite, celebrando a existência das pequenas alegrias do dia-a-dia num mundo capaz da mais grotesca violência.


publicado por Miguel Seara às 10:31
link da entrada | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Abril de 2012

A MÚSICA DO ACASO – PAUL AUSTER

 

 

Jim Nashe é um frívolo bombeiro de Boston que precisa de música como do ar que respira. Abandonado pela mulher pouco antes da morte do seu pai, que nunca conheceu mas lhe deixa uma herança inesperada, Jim fica subitamente sozinho e com uma fortuna que decide esbanjar à medida que viaja pelos Estados Unidos. Sem rumo, deixa-se conduzir pelo acaso, que se torna a força motriz da sua vida, transformando-a numa sucessão de acontecimentos aparentemente sem significado. Uma vida errante passada numa solidão quase completa, em que experimenta a divertida e dilacerante sedução do desenraizamento absoluto. Até ao dia em que a música do acaso lhe sugere uma outra aventura: apostar tudo numa única carta...

 

Metáfora sobre a fragilidade da identidade e a arbitrariedade das regras que regulam as nossas vidas, A Música do Acaso é um romance sobre liberdade e destino. Um universo bizarro onde a realidade se transfigura e um simples jogo muda irremediavelmente as vidas dos seus participantes. Obsessão, melancolia e o lado mais negro da natureza humana – alguns dos temas mais caros ao autor – estão todos presentes neste romance emblemático da obra de Paul Auster.

 

“Nesta história lúcida e fascinante, Auster levanta questões perturbadoras sobre lealdade, liberdade e inexplicável vontade de matar.”

Publishers Weekly


publicado por Miguel Seara às 15:59
link da entrada | comentar | favorito

LEVIATHAN – PAUL AUSTER

 

 

“Há seis dias, um homem foi morto por uma explosão na berma de uma estrada algures no Norte do Wisconsin.”


Esse homem é Benjamin Sachs, escritor de talento reconhecido e autor da bomba que o vitimou. O que o levou a tornar-se bombista? Peter Aaron, amigo de longa data, vai tentar responder a esta pergunta numa história escrita em jeito de biografia, de resposta antecipada ao inquérito do FBI e à voracidade dos media. Peter embarca numa incrível viagem ao âmago da existência de Benjamin, e o que resulta é um olhar penetrante sobre a vida de um homem excêntrico, altamente dotado e complexo, e a fascinante história do seu legado.

Uma narrativa envolvente e intrincada, que serpenteia através de quinze anos de uma relação intensa marcada pela paixão política e pela sedução sexual. Ao tentar reconstituir o caminho de Sachs, Peter também busca um sentido para a sua vida. Mas as surpresas sucedem-se. Tudo pode acontecer. E, invariavelmente, acontece.


Introspectivo e pleno de suspense, Leviathan é um inesquecível estudo sobre as relações humanas e a ruptura provocada pelos inesperados actos de violência da vida quotidiana.

 

“Uma prosa soberba e uma visão do mundo muito especial.”

Expresso


publicado por Miguel Seara às 09:54
link da entrada | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2012

EXPERIÊNCIAS COM A VERDADE – PAUL AUSTER

 

 

O Caderno Vermelho, peça de culto e livro emblemático da obra e universo de Paul Auster, dá início a Experiências com a Verdade.

Ao longo destes textos, prefácios e entrevistas que escreveu ao longo dos anos, o autor reflecte sobre o acto e a arte de escrever, sobre os segredos que sustêm a narrativa, e revela-nos algumas das mais surpreendentes manifestações do acaso, esses impressionantes cruzamentos das linhas do destino, as sombras fascinantes que a vida projecta sobre os muros da caverna da literatura.

 

Experiências com a Verdade não é um livro só para ‘austerianos’, mas para todos aqueles que desejem penetrar nos mecanismos da própria ficção.”

ABC


publicado por Miguel Seara às 16:05
link da entrada | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Maio de 2011

PALÁCIO DA LUA – PAUL AUSTER

 

 

Foi no Verão em que o Homem caminhou pela primeira vez na Lua. Eu era muito jovem nessa altura, mas não acreditava que viesse a haver um futuro. Queria viver perigosamente, pegar em mim e levar-me tão longe quanto possível e, depois, quando lá chegasse, logo veria o que me aconteceria.

 

Assim começa a inesquecível narrativa de Marco Stanley Fogg – órfão e aventureiro por natureza. Palácio da Lua é a sua história – um romance que atravessa três gerações, desde o início do século XX à chegada à Lua, e serpenteia entre os desfiladeiros de betão de Manhattan e a beleza cruel do Oeste Americano.

Como Marco Polo rumo ao Extremo Oriente e Phileas Fogg nos seus 80 dias à descoberta do mundo, Marco enceta uma viagem de etapas essenciais marcada pela exultação e pela tragédia, por estranhas coincidências e maravilhosos rasgos de lirismo e erudição.

 


publicado por Miguel Seara às 12:55
link da entrada | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

SUNSET PARK – JÁ À VENDA NAS LIVRARIAS

 

“Numa época de crise e de mudança, Auster recorda-nos coisas duradouras como o amor, a arte e ‘a miraculosa estranheza de se estar vivo’.”

Booklist

 

Durante os meses sombrios do colapso económico de 2008, quatro jovens ocupam ilegalmente uma casa abandonada em Sunset Park, um bairro perigoso de Brooklyn. Bing, o cabecilha, toca bateria e dirige o Hospital das Coisas Escangalhadas, onde conserta relíquias de um passado mais próspero. Ellen, uma artista melancólica, é assaltada por visões eróticas. Alice está a fazer uma tese sobre a forma como a cultura popular encarava o sexo no pós-guerra. Miles vive consumido por uma culpa que o leva a cortar todos os laços familiares. Em comum têm a busca por coerência, beleza e contacto humano. São quatro vidas que Paul Auster entrelaça em tantas outras para criar uma complexa teia de relações humanas, num romance sobre a América contemporânea e os seus fantasmas.



publicado por Miguel Seara às 09:34
link da entrada | comentar | favorito

pesquisar

 




































































































arquivos

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Marcadores

todas as tags

links

Leitores

blogs SAPO

subscrever feeds